Ficha Técnica
© 2007 RTP / RTP & RDP AÇores
Diretor: Maria do Carmo Figueiredo Sub-Diretor: Sidónio Bettencourt – Coordenação Multimédia Açores: Luciano Barcelos - Desenvolvimento: Gabinete Multimédia
Contactos
Domingo, 29 de Março de 2015
Pesquisa na RTP Açores - Informação e Desporto

Comentadores /
Cláudia Cardoso

O elixir da juventude

Publicado: 2015-03-19 16:01:48 | Actualizado: 2015-03-19 16:01:48
Por: RTP Açores
O elixir da juventude

A luta do homem moderno é contra o tempo, este voraz triturador da vida. Hoje corremos, numa luta desigual, convenhamos, contra a angústia do fim. Contra a brevidade demolidora da vida. Envelhecer é, por isso, nas sociedades modernas, um duro fardo. E poucos o conseguem fazer pacificamente. Porque é difícil assistir, em primeira mão, à gradual falência do corpo. À desobediência determinada dos órgãos. À demissão silenciosa da memória. Aos avanços sequazes da lentidão que se instala. À chegada da dor como companheira permanente. No puzzle anatómico as peças vão ficando lassas. O espelho insiste em devolver uma imagem que, só vagamente, se reconhece. A fonte da juventude é, por isso, o mais cobiçado dos bens. Há quem garanta, apesar do invólucro, a eterna juventude de espírito, mas, numa sociedade excessivamente visual, será que isto chega? Na universidade de Harvard, Ronald DePinho, um investigador luso-descendente, descobriu a telomerase, o gene capaz de reverter os efeitos do envelhecimento. Às cobaias devolveu-lhes as características da juventude, num processo de auto-regeneração dos tecidos. Imaginem o que pode vir a ser este novo mundo. Poder ir acordando todos os dias ligeiramente mais novo, o cabelo branco subitamente a escurecer, as rugas a desvanecerem-se, a flacidez a regredir, os músculos a revitalizarem-se. Como as caudas das lagartixas, o corpo a auto-regenerar-se com eficácia. O único problema disto é que passaríamos todos a morrer novos. E diríamos, do outro, que apesar dos seus 89 aparentava 46. A idade seria apenas um conta-quilómetros indicativo. Que não estava já na cara, nem nas dores das articulações. Seria uma projeção mental, distante da imagem do espelho. Mas, este maná não é para já. Faltam as experiências em humanos. E presumo que os efeitos secundários duma promessa como esta devem ser de fazer doer. Pelo menos o bolso.
 
claudia.cardoso9@gmail.com

 
Cláudia Cardoso Cláudia Cardoso
2015-03-19 16:01:48 Cláudia Cardoso O elixir da juventude
2015-03-13 10:34:27 Cláudia Cardoso A apneia
2015-03-05 15:50:10 Cláudia Cardoso Passos, o esquecido
2015-02-26 15:43:45 Cláudia Cardoso Imobilizar
2015-02-19 15:31:51 Cláudia Cardoso Os pecadores
2015-02-13 10:28:15 Cláudia Cardoso A culpa do riso
2015-02-05 16:10:09 Cláudia Cardoso A Solidariedade
2015-01-30 09:58:32 Cláudia Cardoso Amigadas
2015-01-22 15:43:31 Cláudia Cardoso Ainda as Lajes
2015-01-15 15:27:21 Cláudia Cardoso A notícia trágica
2015-01-08 16:10:43 Cláudia Cardoso Acto inaugural
2014-12-18 16:14:03 Cláudia Cardoso O tempo do Natal
2014-12-11 16:59:00 Cláudia Cardoso A fraqueza da força
2014-12-04 12:37:33 Cláudia Cardoso O Dê Érre
2014-11-27 16:54:53 Cláudia Cardoso O juízo
2014-11-20 16:00:46 Cláudia Cardoso O bocejo
2014-11-13 13:04:41 Cláudia Cardoso A repetição
2014-11-06 15:49:11 Cláudia Cardoso O disparate
2014-10-30 16:06:07 Cláudia Cardoso A visita
2014-10-23 15:24:53 Cláudia Cardoso Saber vender-se