Ficha Técnica
© 2007 RTP / RTP & RDP AÇores
Diretor: António Maurício de Sousa; Sub-Diretor: Sidónio Bettencourt – Chefe do Gabinete Multimédia Açores: Luciano Barcelos - Desenvolvimento: Gabinete Multimédia
Contactos
Terça, 22 de Julho de 2014
Pesquisa na RTP Açores - Informação e Desporto

Comentadores /
Cláudia Cardoso

Piscar os olhos

Publicado: 2014-07-17 12:29:16 | Actualizado: 2014-07-17 12:29:16
Por: Luciano Barcelos
Piscar os olhos


O processo de decisão não tem necessariamente de ser um processo. Melhor dito. Para decidir não é fundamental pensar muito. Por outras palavras, uma boa decisão pode não estar dependente do tempo que leva a ser tomada. Pode ser tomada num piscar de olhos. Literalmente. Um dos maiores pensadores norte-americanos da atualidade publicou um livro interessante sobre a capacidade de decisão que desconstrói quase tudo aquilo em que acreditamos até hoje. Que as boas decisões exigem maturação demorada como os vinhos, e que para bem decidir é preciso dispor de muita informação, de qualidade, vasta e aprofundada. Malcolm Gladwell, no seu livro blink! (piscar de olhos), explica que a capacidade humana de fatiar fino é ilimitada. Ou seja, que a primeira impressão sobre alguém, ou que a perceção parcelar duma situação podem dizer mais sobre o quadro global do que centenas de pareceres e análises aprofundadas. Então, se assim é, porque levámos séculos a montar a estratégia contrária, a atolarmo-nos em pareceres, a basear as decisões mais difíceis em muitos estudos? Se a nossa perceção imediata é tão eficaz e certeira, como ele no-lo procura demonstrar, temos perdido demasiado tempo. No fundo a sua tese constrói-se na perceção de que os decisores rápidos chegam, com frequência, à mesma conclusão do que aqueles que o demoram muito tempo a fazer. Porque, para decidir, uma pequena lamela do quadro geral basta. Para decidir bem um lampejo bem colhido revela mais do quadro geral do que se o observássemos à lupa durante meses. O resto é insegurança, medo de falhar, ensimesmamento. Há, no segundo que demora um piscar de olhos, um vislumbre significativo da realidade que todas as informações que colhemos durante anos nos desaconselham a utilizar. E nós cedemos. Se aceitarmos esta nossa surpreendente faculdade as mudanças que podemos vir a operar são, também elas, incontáveis.

claudia.cardoso9@gmail.com

 
Cláudia Cardoso Cláudia Cardoso

Deputada regional, Cláudia Cardoso é cronista da imprensa açoriana e da RDP.

A sua escrita escorreita e realista cativa o leitor.

2014-07-17 12:29:16 Cláudia Cardoso Piscar os olhos
2014-07-10 17:16:03 Cláudia Cardoso Matar o futuro
2014-06-26 15:49:13 Cláudia Cardoso São as Joaninas
2014-06-19 16:12:15 Cláudia Cardoso Enovelados
2014-06-12 21:12:37 Cláudia Cardoso O desmaio
2014-06-05 15:19:39 Cláudia Cardoso A aclaração
2014-05-29 15:29:56 Cláudia Cardoso Chama o António
2014-05-22 13:02:16 Cláudia Cardoso Estar a marimbar-se
2014-05-15 15:36:42 Cláudia Cardoso Os (im)prestáveis
2014-05-08 16:59:39 Cláudia Cardoso A limpeza
2014-04-30 16:18:01 Cláudia Cardoso O poder da palavra
2014-04-24 15:25:34 Cláudia Cardoso A maior idade
2014-04-17 11:55:12 Cláudia Cardoso Liberdade, disse ela
2014-04-10 17:14:50 Cláudia Cardoso Admirável mundo novo
2014-04-03 15:39:50 Cláudia Cardoso Sem toque de Midas
2014-03-27 15:30:50 Cláudia Cardoso Nascer português
2014-03-20 16:24:23 Cláudia Cardoso A ida
2014-02-27 16:40:05 Cláudia Cardoso Do avesso
2014-02-20 13:44:14 Cláudia Cardoso Ir de carrinho
2014-02-13 16:50:14 Cláudia Cardoso O que nos une